Search
Close this search box.

Por que o dia 4 de Julho é feriado nos Estados Unidos se no dia 2 eles já tinham declarado sua independência?

Enquanto os delegados faziam lobby para que seus estados de origem apoiassem a resolução, cinco homens começaram a trabalhar em um documento que acompanhava a resolução e que expunha os motivos pelos quais os colonos queriam se tornar independentes da Grã-Bretanha. O Committee of Five, como ficou conhecido, era uma equipe política dos sonhos: John Adams, Thomas Jefferson, Benjamin Franklin, Roger Sherman e Roger Livingston. Eles indicaram Thomas Jefferson para redigir o primeiro rascunho do que hoje é conhecido como Declaração de Independência

Em pouco mais de duas semanas, Jefferson elaborou um rascunho que se baseou em vários outros documentos, incluindo algumas das quase 100 declarações semelhantes que estavam circulando na preparação para a Resolução Lee. Uma delas, a Fairfax County Resolves, escrita em conjunto por George Washington e George Mason, afirmava que os direitos constitucionais dos colonos haviam sido violados pelo Parlamento britânico. Outra, a Declaração de Direitos da Virgínia de Mason, de 1776, afirmava que os homens tinham o direito de “desfrutar da vida e da liberdade, com os meios de adquirir e possuir propriedades, e buscar e obter felicidade e segurança”.

Jefferson repetiu essa linguagem em seu rascunho de documento, que declarava que “todos os homens são criados iguais” e tinham o direito inalienável à “vida, liberdade e busca da felicidade”. Ele apresentou seu rascunho aos outros membros do comitê e eles fizeram várias edições antes de enviá-lo ao Segundo Congresso Continental em 28 de junho.

Com a Declaração de Independência redigida, o Congresso estava pronto para debater a resolução de Lee pela independência. Mas uma votação de teste realizada em 1º de julho não foi nada unânime. A Pensilvânia e a Carolina do Sul esperavam que ainda houvesse uma chance de reconciliação com a Grã-Bretanha e votaram contra a independência. A delegação de Delaware ficou dividida. E Nova York se absteve – seus delegados tinham ordens para não impedir uma possível reconciliação.

No dia seguinte, em 2 de julho, os delegados tentaram novamente. Dessa vez, a votação teve um resultado diferente. Caesar Rodney, um delegado de Delaware, cavalgou durante a noite até a Filadélfia, onde quebrou o impasse de Delaware. A Carolina do Sul mudou sua posição. E dois dos delegados da Pensilvânia simplesmente se abstiveram da votação, virando sua delegação a favor da independência. Naquele dia, o Congresso votou unanimemente pela independência.

“O 2º dia de julho de 1776 será a época mais memorável da história da América“, escreveu um extasiado John Adams para sua esposa Abigail no dia seguinte. “Acredito que será celebrado pelas gerações seguintes como o grande festival de aniversário… Deveria ser solenizado com pompa e desfile, com espetáculos, jogos, esportes, armas, sinos, fogueiras e iluminações de uma ponta a outra do continente, de agora em diante, para sempre.”

Picture of Redação O Fator Brasil

Redação O Fator Brasil

O Fator Brasil é um portal de notícias que acredita no Jornalismo comprometido com a verdade dos fatos e com a ética, trazendo sempre os principais acontecimentos do Espírito Santo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia também

Este sábado (13) é a data em que se comemora o Dia Mundial do Rock. Durante o Live Aid 1985, festival beneficente para arrecadar dinheiro no combate à fome na Etiópia, Phil Collins falou do desejo de que aquele fosse o dia mundial do rock. A data, porém, não é tão mundial assim. Na Inglaterra e nos Estados Unidos, isso não é tão levado sério. No Brasil, o “dia mundial” se consolidou após rádios de rock citarem muito a comemoração.

Tendência