Search
Close this search box.

Oportunidade perdida Pablo Vegetti (Vasco da Gama), finalização com o pé esquerdo de muito perto. Assistência de Adson.










Gol contra marcado por Alan Franco, São Paulo. Vasco da Gama 1, São Paulo 1..










GOOOOOOOOL! Gol contra marcado por Alan Franco, São Paulo. Vasco da Gama 1, São Paulo 1..










Mateus Carvalho (Vasco da Gama) sofre uma falta no campo adversário.










Falta cometida por André Silva (São Paulo).










Vídeos

Caderno policial

Houve um tempo em que as milícias agiam de maneira discreta, sendo vistas como uma “justiça paralela” que supria o abandono social causado pela ineficácia do Estado em políticas públicas. Contudo, essa realidade mudou. Hoje, essas organizações operam com uma audácia alarmante, exibindo sua crescente influência no meio criminoso e nos poderes em diversas regiões do Brasil.

Entre os nomes de destaque no Espírito Santo, está o de Gilbert Wagner Antunes Lopes, conhecido como Waguinho, um homem que manipula a narrativa de justiceiro para esconder sua verdadeira face: a de um perigoso miliciano.

Em maio de 2010, uma série de atos violentos trouxe Waguinho ao centro das atenções. De acordo com o jornal Metrópoles, ele foi acusado de disparar contra um usuário de drogas e, semanas depois, agredi-lo brutalmente com uma coronhada, levando a vítima a uma cirurgia de emergência. Este episódio é apenas um fragmento da vasta ficha criminal de Waguinho, revelando um padrão de comportamento que aterroriza a cidade de Presidente Kennedy e seus arredores.

O Ministério Público do Espírito Santo (MPES) foi claro em suas denúncias: Waguinho é parte de uma “verdadeira milícia” que, sob o pretexto de promover segurança, impõe um regime de violência e extermínio. Esse modus operandi não é novidade no cenário nacional, e pode ser comparado às práticas de milicianos famosos como o ex-capitão do Bope, Adriano da Nóbrega, e Wellington da Silva Braga, o Ecko, figuras que transformaram o Rio de Janeiro em um campo de batalha.

No caso de Waguinho, a estratégia de se disfarçar de justiceiro e a falsa atuação na segurança comunitária sempre foram ações muito bem arquitetadas. Relatórios do Núcleo de Repressão às Organizações Criminosas e à Corrupção da Secretaria de Segurança Pública do Espírito Santo mostram que Waguinho, na verdade, foi o responsável por trazer grupos de extermínio cariocas para o Estado capixaba, especificamente para a cidade Marataízes.

A inspiração no grupo “Liga da Justiça”, e seu famoso apelido de Waguinho Batman, é mais uma demonstração de como o seu personagem foi bem pensado. A diferença é que, na trama, o verdadeiro Batman e sua Liga da Justiça são heróis que combatem o crime, enquanto Waguinho usava essa fachada para expandir suas atividades criminosas e consolidar seu poder por meio da violência armada.

Gilbert Wagner não apenas cometeu crimes contra a vida, mas também se envolveu em uma rede de ilegalidades que inclui a comercialização de veículos alienados e armas de fogo, além de arrombamentos de bancos e falsificação de documentos. Segundo a polícia, sua influência se estende a municípios vizinhos como Itapemirim e Marataízes, onde sua rede criminosa se desenvolve. A morte do vereador Marquinhos da Cooperativa em Presidente Kennedy, em maio de 2021, é um exemplo da brutalidade de Waguinho. As investigações apontam que a execução do parlamentar foi ordenada pelo miliciano e a motivação estaria relacionada a uma dívida que o mandante do crime tinha com o vereador.

Curiosamente, em 2012, Waguinho conseguiu um cargo público de destaque, sendo nomeado secretário municipal de Serviços Urbanos em Marataízes, durante a gestão do médico Jander Nunes Vidal. Apesar de seu histórico criminoso, ele foi reverenciado por servidores da pasta ao final do mandato, em 2016.

Ao se tornar parte do sistema político e administrativo, milicianos como ele não apenas fortalecem seu controle sobre as áreas onde atuam, mas também validam suas ações aos olhos da população, escondendo seu desprezo pela lei e pela vida humana. Essa dualidade – de prestadores de serviços e praticantes de violência – torna a luta contra as milícias mais difícil, já que suas falsas boas ações criam uma rede de apoio que dificulta o seu combate e torna impossível a erradicação.

Outro fato que demonstra forte manipulação de Waguinho nessa trama é a atuação do Comando da Aeronáutica, que o admitiu com base no princípio da “boa-fé administrativa”. Wagner teria apresentado documentos falsos e omitido os processos em que é réu na Justiça. Esses fatos passaram “despercebidos” pelas autoridades da Força, permitindo que o miliciano permanecesse empregado por quase dois anos. Porém, o fato curioso dessa história é que uma simples pesquisa no Google poderia ter revelado seu o histórico criminoso, evidenciando uma negligência no processo de admissão.

Com essas informações, é de se concluir que a verdadeira face de Waguinho Batman é de um homem perigoso, que se apresenta como salvador enquanto espalha medo e morte. Seu histórico criminoso é um alerta para a necessidade de uma resposta firme das autoridades. O litoral sul capixaba não pode se tornar um quintal que replica a violência miliciana que há anos aterroriza o Rio de Janeiro. Já a sociedade capixaba não pode se dar ao luxo de ignorar os sinais: a milícia, sob qualquer disfarce, é uma ameaça real e presente que deve ser combatida com toda a força do estado e da lei.

Caderno político

O pastor Silas Malafaia respondeu às críticas ao projeto de lei 1904/24, conhecido como PL Antiaborto, durante uma coletiva de imprensa das Frentes Católica e Evangélica nesta quarta-feira (18). Ele declarou que não aborda o aborto com um “viés religioso” e fez acusações contra a esquerda.

“Quem protege estuprador é Lula, PT e a esquerda. A prova? Em 2005, no governo Lula, o ministro da Saúde Humberto Costa baixou uma norma técnica de que a mulher não precisa denunciar o estuprador. Onde existe crime, quando não se denuncia o criminoso? Então, qual é o jogo? Para aprovar qualquer aborto, basta a mulher dizer que foi estuprada que se faz o aborto”, declarou Malafaia.

Malafaia também rebateu as críticas do PT, acusando os autores do projeto e representantes da direita de defenderem estupradores, enfatizando que, na sua visão, são os membros da esquerda que apoiam estupradores.

O pastor Silas Malafaia apontou que o Brasil anteriormente endossava a defesa da vida no Consenso de Genebra, um acordo internacional, mas foi removido pelo governo atual, alegadamente em nome dos direitos sexuais e reprodutivos das mulheres.

“Na gestação o agente ativo é o pequeno bebê, a mulher é o passivo. É o pequeno bebê que torna o útero habitável, é ele que decide a hora de sair. É um ser independente que está em simbiose até a hora de sair. Quem define onde começa a vida não é ideologia de esquerda nem a medicina, é a biologia”, declarou Malafaia.

Segundo o pastor, o projeto busca assegurar a proteção da vida a partir de cinco meses e meio de gestação, enfatizando esse ponto específico. “se escolhe um parto para a vida ou para a morte”. “O que fizeram contra esse projeto é uma coisa perversa, maldosa e estúpida. Os argumentos são cretinos desses abortistas que não têm compromisso com a verdade nenhuma”, afirmou.

Malafaia também expressou críticas à forma como alguns meios de comunicação cobriram o tema e à declaração de Lula, na qual ele descreveu o bebê concebido por estupro como um “monstro”. “Fiquei vendo o Lula dizer que o que nasce é um monstro. Monstro é esse estúpido que não sabe o que está dizendo. Vamos discutir o assunto à luz da verdade”, afirmou o pastor.

Veja também

Na madrugada desta segunda-feira (20), o Irã confirmou a morte do presidente Ebrahim Raisi e de sua comitiva, incluindo o chanceler Hossein Amirabdollahian, em um acidente de helicóptero. A aeronave, que voltava de uma visita à fronteira com o Azerbaijão, caiu em uma área montanhosa de difícil acesso.

A morte de Raisi foi comunicada pelo vice-presidente Mohsen Mansouri nas redes sociais e confirmada pela televisão estatal. As imagens do local do acidente mostram o helicóptero colidindo com o cume de uma montanha. A causa oficial do acidente ainda não foi divulgada.

Equipes de resgate enfrentaram condições difíceis, como nevascas, para alcançar os destroços nas primeiras horas da manhã. Mais de 20 equipes, equipadas com drones e cães farejadores, foram mobilizadas para o local, próximo à cidade de Jolfa, a aproximadamente 600 quilômetros de Teerã.

“Com a descoberta do local do acidente, nenhum sinal de vida foi detectado entre os passageiros do helicóptero”, disse Pirhossein Kolivand, chefe do Crescente Vermelho iraniano, à TV estatal.

Equipes de resgate enfrentaram condições desafiadoras, como nevascas, para alcançar os destroços nas primeiras horas da manhã. Mais de 20 equipes, munidas de drones e cães farejadores, foram enviadas ao local, próximo à cidade de Jolfa, cerca de 600 quilômetros de Teerã. Raisi estava acompanhado pelo governador de uma província do Azerbaijão Oriental, o principal imã da região, o chefe de segurança do líder iraniano e três tripulantes. Todos morreram no acidente. Raisi viajou à província do Azerbaijão Oriental para inaugurar uma barragem ao lado do presidente do Azerbaijão, Ilham Aliev.

A televisão estatal suspendeu sua programação regular para transmitir orações realizadas em memória de Raisi em todo o país. Durante o percurso oficial, três helicópteros transportavam a comitiva; dois pousaram sem incidentes em Tabriz, enquanto o helicóptero de Raisi caiu.

Evento lotou o sítio Querência e reuniu diversas lideranças da direita da região sul.

O lançamento oficial da pré-candidatura do ex-vereador e presidente da Câmara de Vargem Alta, Luciano Quintino (PL), mostrou que a direita da cidade está unida e disposta a enfrentar o atual prefeito Elieser Rabello (MDB), que já declarou que vai buscar a reeleição.

Luciano afirmou estar confiante no crescimento gradual das suas propostas para o município: “Quando fui vereador e presidente da Câmara eu consegui trazer diversos recursos para Vargem Alta, agora você imagina como prefeito o que poderemos realizar! Eu tenho bom trâmite e boas relações para formalizar parcerias importantes e estratégicas para a nossa cidade. Eu tenho trabalho nesse município e vou trabalhar ainda mais, porque cuidar das pessoas e lutar pela nossa gente é um dom que Deus me concedeu”, destacou.

Luciano também falou um pouco do engajamento de várias lideranças de direita no seu projeto: “Sou o único candidato de direita e bolsonarista de Vargem Alta. Nós conservadores e patriotas temos princípios que não abrimos mãos, como honestidade e transparência. Um dos pontos-chave do meu plano de governo é a total transparência dos gastos e dos atos públicos. O cidadão de Vargem Alta vai saber onde e como está sendo investido o seu dinheiro. Não vamos tolerar nenhum desvio e nenhum ato de corrupção, é um compromisso que assumo publicamente”, concluiu.

O deputado estadual Wellington Callegari (PL), também reafirmou seu apoio ao projeto: “Luciano Quintino é um amigo e um cidadão que ama a cidade de Vargem Alta. Ele tem meu apoio integral e conta com o exército conservador do Sul do Estado. A direita de Vargem Alta tem um digno representante das nossas bandeiras e vamos batalhar até o último minuto”, enfatizou o parlamentar.

O deputado Gilvan da Federal também chancelou o nome de Quintino: “Luciano Quintino tem o meu respeito e meu apoio. Ele é uma grande liderança e é o pré-candidato do presidente Bolsonaro em Vargem Alta. Vamos endireitar esse município“, complementou.

O evento de lançamento aconteceu ontem (17), no tradicional Sítio Querência, que ficou com espaço lotado. Luciano Quintino foi vereador e três vezes presidente da Câmara municipal da cidade.

O prefeito de Montanha, André Sampaio (PSB), anunciou uma importante parceria com o Deputado Federal Amaro Neto (REPUBLICANOS), que resultou na obtenção de um recurso financeiro emergencial federal no valor de mais de R$731 mil para o Hospital Nossa Senhora de Aparecida.

Essa conquista foi possível graças à solicitação de resolução da CIB/SUS-ES, que teve sua proposta aprovada e registrada no Ministério da Saúde. O montante será destinado ao custeio de atenção especializada, visando fortalecer ainda mais o atendimento à saúde no município de Montanha.

Portaria 544
A Portaria 544, do Ministério da Saúde estabeleceu critérios para a destinação de recursos que ultrapassam a marca de R$3 bilhões para todos os estados e municípios. Essa iniciativa visa impulsionar a saúde pública em todo o país, promovendo melhorias e investimentos necessários.

O município de Montanha se destacou ao solicitar a resolução da CIB/SUS-ES e obter a aprovação da proposta no Ministério da Saúde. Com isso, a cidade conseguiu assegurar um recurso financeiro emergencial federal de mais de R$731 mil para o Hospital Nossa Senhora de Aparecida, que será utilizado para aprimorar os serviços de atenção especializada oferecidos à população.

“Quero expressar meu sincero agradecimento ao Deputado Amaro Neto por sua contribuição fundamental nessa conquista. Esses recursos são de extrema importância para o Hospital Nossa Senhora de Aparecida, e tenho certeza de que trarão melhorias significativas para a saúde em nosso município. Nossa gestão tem como prioridade investir na saúde dos montanheses, e essa conquista é apenas o começo. Em breve, teremos mais novidades sobre os investimentos em saúde, em parceria com o governo do estado e o governo federal. Estamos empenhados em buscar recursos e parcerias que fortaleçam ainda mais o sistema de saúde em Montanha, proporcionando um atendimento de qualidade para todos os cidadãos. “ – afirmou o prefeito André Sampaio.

Com esse recurso financeiro, o Hospital Nossa Senhora de Aparecida poderá promover melhorias estruturais, adquirir equipamentos modernos e ampliar sua capacidade de atendimento, proporcionando uma assistência médica de excelência à população.

Pesquisa realizada pelo Instituto Leia Pesquisa aponta Libardi com 17,01%, seguido por 15,26% de Léo Camargo, o que os deixa tecnicamente empatados dentro da margem de erro de 2,77%.

Cachoeiro de Itapemirim vive um cenário eleitoral acirrado, onde dois candidatos emergem como os principais protagonistas da corrida municipal. Diego Libardi, agora desafeto do Deputado Theodorico Ferraço, conta agora com o apoio do ex-presidente da Assembleia Legislativa, Erick Musso, que tem fortalecido alianças estaduais para o Republicanos. Com 17,01% das intenções de voto.

Léo Camargo, vereador de Cachoeiro, aparece logo em seguida com 15,26% das intenções de voto. Camargo, que conta com o apoio do ex-presidente Jair Bolsonaro, do Senador Magno Malta e dos deputado Wellington Callegari e Gilvan da Federal, se consolida como o candidato da Direita na cidade. Desde que foi lançado como pré-candidato a prefeito pelo PL, a três meses, após o vereador Júnior Correa optar por seguir a vida sacerdotal, Camargo vem absolvendo o apoio dos bolsonarista cachoeirenses.

Os Deputados Allan Ferreira e Bruno Resende aparecem na sequência com 13,42% e 10,06% das intenções de voto, respectivamente. Já Carlos Casteglione e Lorena Vasques figuram com menos de dois dígitos percentuais, com 7,35% e 6,87%, respectivamente.

O ex-prefeito Theodorico Ferraço lançou sua pré-candidatura após a realização desta pesquisa por isso seu nome não foi citado. Ferração, como é carinhorasamente lembrado, é nome forte nesta corrida.

A pesquisa foi realizada nos dias 6, 7 e 8 de maio e não reflete o impacto da recente saída dos Deputados Allan Ferreira e Bruno Rezende da disputa pelo cargo de prefeito. A pesquisa teve a participação de 1252 eleitores da sede e do interior do município, com uma margem de erro de 2,77% e um nível de confiança de 95%, sob o registro no TSE com o número 04790/ES.

O portal Folha do Espírito Santo informou que a divulgação da pesquisa, inicialmente prevista para 12 de maio, foi suspensa devido a uma liminar obtida pelo presidente do PDT, Fabrício do Zumbi, que questionou a falta de documentação. Contudo, após recurso, a Justiça Eleitoral acolheu a tese da empresa pesquisadora e liberou a publicação hoje, dia 20 de maio.

Criar ambientes saudáveis, com condições físicas e estruturais para o estudo, colaborando para a saúde e o conforto dos alunos, são fatores que refletem no aprendizado e no seu desempenho. Pensando nisso a prefeitura municipal de Montanha, através da Secretaria Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia, realizou várias melhorias na escola EMEF Presidente Costa e Silva no Bairro Fundão.

A Escola Presidente Costa e Silva, situada no Bairro Fundão, tornou-se pioneira ao receber o novo padrão de excelência na educação no município. Essa iniciativa visa elevar a qualidade do processo de aprendizagem e proporcionar um ambiente confortável tanto para professores quanto para alunos.

Com o intuito de promover uma educação moderna e dinâmica, cada sala de aula da escola foi equipada com uma Smart Tvs, que se tornou uma valiosa ferramenta de ensino. Essa tecnologia inovadora cria um ambiente mais atraente e estimulante para os estudantes, incentivando a participação e o interesse nas aulas.

A Escola também conta com um laboratório de informática moderno e equipado, proporcionando aos alunos um espaço dedicado ao aprendizado tecnológico. Nesse laboratório, os estudantes têm a oportunidade de explorar e desenvolver suas habilidades digitais, utilizando computadores de última geração e softwares educacionais avançados.

Além disso, todas as salas de aula foram climatizadas, contando com sistemas de ar condicionado. Essa medida visa proporcionar um ambiente propício ao aprendizado, garantindo o conforto térmico necessário para que os alunos possam se concentrar plenamente em seus estudos.

Inovação com a Sala Maker

A Sala Maker é um espaço inovador na Escola Presidente Costa e Silva, onde os estudantes têm a oportunidade de explorar sua criatividade e desenvolver habilidades práticas. Equipada com ferramentas e recursos tecnológicos, como a robótica, essa sala proporciona aos alunos a chance de criar projetos, experimentar ideias e aprender de forma prática.

Em um ambiente inspirador e colaborativo, a Sala Maker estimula o pensamento crítico, a resolução de problemas e o desenvolvimento de habilidades do século XXI, preparando os estudantes para um futuro cada vez mais tecnológico e inovador. Com a liberdade de explorar, testar e criar, eles se tornam protagonistas de sua própria aprendizagem, desenvolvendo habilidades práticas e se preparando para os desafios do mundo real.

O deputado federal Gilvan da Federal (PL-ES) afirmou que os generais considerados “traidores da pátria” envolvidos nos eventos de 8 de janeiro de 2023 deveriam ser condenados à “pena de morte”. A fala do parlamentar ocorreu durante uma audiência no Congresso Nacional em 15 de maio, onde se discutia a criação do dia nacional dos presos políticos.

Durante seu discurso, Gilvan da Federal criticou duramente os generais envolvidos nos eventos de 8 de janeiro de 2023. Ele afirmou que esses militares traíram o Brasil e deveriam ser punidos com a pena capital, conforme previsto no código penal militar para casos de traição. “A traição no código militar é prevista com pena de morte. Inclusive, era para ter pena de morte para esses traidores da pátria. Não era nem para ser preso, era para ser fuzilado,” disse o deputado.

O deputado mencionou especificamente o general Gustavo Dutra Menezes, ex-comandante Militar do Planalto, e o atual comandante do Exército, general Tomás Paiva. Gilvan da Federal acusou esses generais de terem cercado e detido civis inocentes durante os protestos, referindo-se a eles como “covardes” e “traidores”. Ele argumentou que tais ações constituem a mais alta forma de traição à nação e ao povo brasileiro.

“Muito se fala, Sebastião Coelho, do ministro Alexandre de Moraes. Mas aqui, eu vou abrir uma vírgula e falar dos generais do Exército Brasileiro. Generais que cometeram a mais alta traição à nossa pátria e ao povo brasileiro”, afirmou Gilvan.

“O general Dutra chegou a dizer que admira a inteligência emocional de um ex-presidiário condenado por corrupção que é ladrão e está na Presidência da República, Luíz Inácio Lula da Silva”, finalizou.