Search
Close this search box.

Ex-árbitro compara pênaltis em Atlético-MG x Flamengo e crava erro; veja

Lance polêmico de possível pênalti marcou o jogo entre Atlético-MG x Flamengo (Foto: Fernando Moreno/AGIF)

Escrito por Lance!

Atlético-MG e Flamengo se enfrentaram na última quarta-feira (4) em jogo que contou com uma polêmica de arbitragem. Apesar da vitória, o técnico Tite se revoltou com um possível pênalti não marcado para o Rubro-Negro. Nas redes sociais, o ex-árbitro Carlos Eugênio Simon analisou os lances.

➡️Siga o Lance! Fora de Campo no WhatsApp e saiba o que rola fora das 4 linhas

– Pênalti bem marcado para a equipe do Atlético-MG. O Vargas sofre o ‘rapa’ dentro da área e o árbitro não marcou. O jogador do Flamengo trisca na bola e pega o pé do adversário. O VAR interveio corretamente e o árbitro marcou a penalidade – começou Simon, sobre o pênalti para o Galo.

– E para o Flamengo, teve um pênalti não marcado em cima do Pulgar. O Otávio dá o ‘rapa’ em uma disputa de bola, acaba enganchando o pé e derruba o jogador do Flamengo. Essa o VAR não interveio, errou a arbitragem – completou o ex-árbitro, sobre o possível pênalti para o Flamengo.

➡️Narrador questiona possível pênalti não marcado para o Flamengo e faz comparação

Com a goleada por 4 a 2, o Flamengo se manteve na primeira colocação do Campeonato Brasileiro, com 30 pontos, três a mais que o Botafogo, vice-líder. O Atlético-MG é o 11º colocado, com 18. Na próxima rodada, no sábado (6), o Rubro-Negro encara o Cuiabá, no Maracanã.

circulo com pontos dentroTudo sobre

Picture of Redação O Fator Brasil

Redação O Fator Brasil

O Fator Brasil é um portal de notícias que acredita no Jornalismo comprometido com a verdade dos fatos e com a ética, trazendo sempre os principais acontecimentos do Espírito Santo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia também

Este sábado (13) é a data em que se comemora o Dia Mundial do Rock. Durante o Live Aid 1985, festival beneficente para arrecadar dinheiro no combate à fome na Etiópia, Phil Collins falou do desejo de que aquele fosse o dia mundial do rock. A data, porém, não é tão mundial assim. Na Inglaterra e nos Estados Unidos, isso não é tão levado sério. No Brasil, o “dia mundial” se consolidou após rádios de rock citarem muito a comemoração.

Tendência