Conecte-se Conosco

Eleições 2024

Prefeitura de Vitória: Pazolini lidera com 40,44% seguido por Assumção com 16,64% e João Coser com 15,04%

Redação O Fator Brasil

Publicado

em

O Instituto de Pesquisa Direta Propanda, que atua em todo o país, publicou uma pesquisa registrada no TSE sob o nº ES 02464/2024 que apresenta novidades para a corrida eleitoral de Vitória.

Capitão Assumção(PL) cresceu mais rapidamente do que qualquer outro(comparado a pesquisa de Abril de 2023), ficando em segundo lugar, atrás do atual prefeito, Lorenzo Pazolini(Republicanos). O deputado bolsonarista também teve o menor índice de rejeição, ao contrário do ex-prefeito João Coser (PT), que tem a maior rejeição.

O quadro mudou quando os bolsonaristas reagiram à prisão ilegal do Capitão Assumção dentro de um templo religioso. Assumção aumentou mais de 13 pontos percentuais em comparação com a pesquisa de abril do ano passado, acentuando a divisão entre Coser e Pazolini.

A pesquisa quantitativa foi realizada em Vitória de 2 a 5 de abril e coletou 700 entrevistas com um percentual de confiança de aproximadamente 95% e margem de erro de 3,6% pontos percentuais para mais ou para menos.

É importante destacar que essa margem de erro não é aplicável a cruzamentos ou filtragens de dados.

Publicidade

Se a eleição fosse hoje para prefeito de Vitória, estimulada, os resultados seriam os seguintes:

Lorenzo Pasolini: 40,44%
Capitão Assunção: 16,64%
João Coser: 15,04%
Camila Valadão: 8,32%
Luiz Paulo V. Lucas: 7,01%
Sergio Majesk: 2,34%
Nenhum: 6,72%
Não Sabe/Não Respondeu: 3,50%

Já o levantamento da rejeição feito pelo instituto trouxe o candidato do PT, João Coser, liderando com 23,21%, seguido por Pazolini com 18%, Sergio Majeski 11%, Luiz Paulo 10%, Camila Valadão com 8% e Capitão Assumção com 4,82%.

Um fato relevante é a pontuação de Camila Valadão (PSOL), que vem cientificamente tirando votos de João Coser, do PT, uma vez que ambos possuem eleitorado semelhantes.

 

Publicidade

 

O Fator Brasil é um portal de notícias que acredita no Jornalismo comprometido com a verdade dos fatos e com a ética, trazendo sempre os principais acontecimentos do Espírito Santo e do Brasil.

Eleições 2024

PL lança Léo Camargo e Luciano Quintino no Sul do estado

Redação O Fator Brasil

Publicado

em

Na quinta-feira (16) será o lançamento da pré-candidatura de Léo Camargo em Cachoeiro. Na sexta-feira (17) será a vez de Luciano Quintino, em Vargem Alta.

A semana promete ser agitada para o PL do sul do Estado, com o lançamento oficial das pré-candidaturas de Léo Camargo para concorrer à prefeitura de Cachoeiro de Itapemirim, evento que acontecerá no The Place Belas Artes, às 19h00. Na sexta-feira será a vez de Luciano Quintino, que vai disputar o executivo de Vargem Alta, o encontro ocorrerá sítio Querência, também às 19h00.

O deputado estadual Wellington Callegari, articulador das duas candidaturas, fez uma rápida leitura sobre os pré-candidatos: “Léo Camargo cresceu muito na legislatura, cobrando do poder executivo, fiscalizando de perto o atual prefeito e apresentando proposições importantes para Cachoeiro. Em Vargem Alta temos o nome de Luciano Quintino com sua experiência e seu histórico de luta. Ele conhece o município e sabe do que realmente o município precisa. Quero destacar que os dois nomes foram chancelados pelo presidente Bolsonaro e pelo senador Magno Malta. Eles são os dois únicos e verdadeiros representantes das pautas de direita, conservadoras e patriotas”, enfatizou.

O pré-candidato Léo Camargo ressaltou que está realizando todo levantamento do município de Cachoeiro: “Eu tenho propostas palpáveis para o cidadão cachoeirense. Quero inaugurar em Cachoeiro a total transparência, no qual a população vai participar da gestão da cidade e saber quanto, como e onde está sendo aplicado o dinheiro público. Os valores conservadores vão ditar todo o nosso Plano de Governo e a nossa gestão, pode ter certeza. Outra coisa, quero valorizar a nossa gente, Cachoeiro sempre foi protagonista da política capixaba e sempre exportou talentos para todo Espírito Santo e para o Brasil”.

Luciano Quintino valorizou suas propostas iniciais: “Sabemos que a nossa cidade pode muito mais. Por isso, quero focar na saúde, educação, na agricultura e no produtor rural. Eles precisam de acompanhamento e de constante apoio do poder público. Outra área importante é o turismo da nossa região, que clama por investimentos urgentes. Vargem Alta é cercada de belezas naturais e juntos vamos transformar e fomentar esse grande potencial turístico. Também estamos estudando a redução inteligente da carga tributária, oferecendo incentivos para atrair novas empresas e novos negócios. Por fim, quero implementar uma gestão moderna, um modelo transparente, eficiente e sem o inchaço da máquina pública”.

Publicidade

O senador Magno Malta e os deputados Gilvan da Federal, Wellington Callegari e Lucas Polese confirmaram presença. A expectativa é de casa cheia para os dois eventos.

Continue Lendo

Eleições 2024

Justiça manda YouTube excluir vídeo em que Lula pede voto a Boulos

Redação O Fator Brasil

Publicado

em

Por solicitação do Partido Novo, a Justiça Eleitoral ordenou que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) retirasse de seus meios de comunicação online o vídeo no qual explicitamente solicita votos para o deputado federal Guilherme Boulos (PSOL-SP), pré-candidato à prefeitura de São Paulo (SP).

A ordem estabelece que a remoção deve ocorrer dentro de um prazo de 48 horas. O discurso do político ocorreu durante um evento em celebração ao Dia do Trabalhador, que teve lugar na quarta-feira (1º), no estádio de futebol do Corinthians, conhecido como Neo Química Arena.

“Ninguém derrotará esse moço aqui se vocês votarem no Boulos para prefeito de São Paulo nas próximas eleições. E eu vou fazer um apelo, cada pessoa que votou no Lula em 89, em 94, em 98, em 2006, em 2010, em 2018, em 2022, tem que votar no Boulos para prefeito de São Paulo”, afirmou Lula durante discurso.

Na sua determinação, o magistrado eleitoral Paulo Eduardo de Almeida Sorci afirmou que a permanência do vídeo online pode prejudicar a campanha eleitoral de 2024 e gerar desequilíbrio entre os concorrentes na disputa municipal.

“Em razão do referido vídeo constar da página oficial do presidente da República no YouTube, e ser ele figura de expressiva importância nacional, com potencial de influenciar seguidores e não seguidores, já que conta com 1.390.000 inscritos, tendo o referido vídeo mais de 63.000 visualizações em cerca de 20 horas, não restam dúvidas quanto à presença do ‘periculum in mora’, pois a permanência do vídeo na rede pode macular a paridade entre os possíveis candidatos ao pleito vindouro, especialmente porque, além da extemporaneidade do ato de campanha, se trata de um ‘cabo eleitoral’ de considerável relevância”, diz trecho da decisão.

Publicidade

O YouTube recebeu uma notificação para remover o vídeo no qual Lula viola a lei eleitoral. Além disso, o Ministério Público Eleitoral se envolverá na ação, devendo apresentar sua análise ao juiz dentro de um dia.

Após o evento e a declaração do líder político, diversas personalidades políticas, incluindo Kim Kataguiri (União), Marina Helena (Novo), bem como o PSDB, o MDB e o PP, expressaram apoio à ideia de processar o presidente por propaganda irregular em favor do pré-candidato de esquerda.

Continue Lendo

Eleições 2024

Callegari alerta o núcleo conservador de Cachoeiro para a disputa da prefeitura

Redação O Fator Brasil

Publicado

em

Deputado aponta que os conservadores do município enfrentarão dois fortes adversários: a esquerda e a falsa direita.

As eleições municipais deste ano devem seguir o caminho da polarização entre direita e esquerda, conforme aconteceu em 2022. Em Cachoeiro de Itapemirim, o atual prefeito Vitor Coelho (PSB) não poderá concorrer, devido ao seu segundo mandato e está encontrando dificuldades para fazer sua sucessão.

Do outro lado temos o PT de Carlos Casteglione, a direita de Léo Camargo (PL) e a ala denominada de “Centrão de Cachoeiro”, que está emplacando nomes e pré-candidaturas que dialogam com a esquerda e com alguns setores da direita, uma indefinição que pode confundir o eleitorado cachoeirense, conforme analisou o deputado estadual Wellington Callegari: “Tem uma turma em Cachoeiro e nos demais municípios capixabas que se autointitulam de direita. Porém, a postura política e os princípios dessa ala não estão alinhados com os valores conservadores. O eleitor de Cachoeiro precisa ficar atento. Não existe essa do candidato jurar amor por Bolsonaro e se alinhar com a esquerda nos Estados e municípios. É bom lembrar que as eleições para presidente de 2026 dependem diretamente das eleições deste ano”.

O deputado também analisou o atual cenário político da região sul do Estado: “Toda nossa região sul é estratégica no contexto político e administrativo. Grande parte do desenvolvimento do Espírito Santo começa aqui, o que demonstra sua importância e chama atenção de vários grupos políticos, como, por exemplo, a prefeitura de Cachoeiro, onde muita gente que conduz as pastas da atual gestão veio de fora, os apelidados “gestores importados”, o que reduz e retira do cidadão cachoeirense o seu protagonismo natural de administrar a sua própria cidade. Infelizmente, essa é uma realidade de vários municípios do sul do Estado e que precisamos mudar urgentemente. Sem querer menosprezar A ou B, mas a nossa região têm diversos gestores capacitados, decentes e que podem contribuir muito com a gestão municipal”.

Por fim, Callegari voltou a alertar a direita de Cachoeiro sobre a disputa deste ano: “Nosso adversário não é somente a esquerda declarada, mas também a centro-esquerda camuflada de direita que distribui sorrisos para todo mundo. Essa ala tem um discurso arrumadinho e fundamentada no falso diálogo, todavia, esse grupo não assume as bandeiras políticas da verdadeira direita e quando a coisa aperta, eles sempre recorrem ao muro da conveniência. A direita de Cachoeiro tem um legítimo pré-candidato e a cidade sabe disso. Não é à toa que do outro lado tem um pacotão de pré-candidatos brigando entre eles para lançar o nome que convém ao mesmo modelo da atual gestão e que a direita de Cachoeiro reprova. É preciso ficar atento e observar com cuidado esses movimentos que podem iludir o eleitor conservador”.

Publicidade

O deputado Wellington Callegari é o presidente da executiva municipal do Partido Liberal (PL) e o vereador Léo Camargo é o pré-candidato a prefeito do partido. Recentemente, Léo Camargo esteve em Brasília com o presidente Jair Bolsonaro, que chancelou seu nome na disputa da prefeitura de Cachoeiro de Itapemirim.

Continue Lendo
Publicidade
Publicidade

Política

Publicidade

Tendência