Conecte-se Conosco

Tecnologia

Novo app permite denunciar violações aos direitos das crianças | PComBr | Ano 03 #60

Avatar

Publicado

em

novo-app-permite-denunciar-violacoes-aos-direitos-das-criancas-|-pcombr-|-ano-03-#60

Criado em 05/07/16 16h22 e atualizado em 05/07/16 17h51
Por Rádios EBC Edição:Portal EBC

Um novo aplicativo lançado durante o Fórum Estadual de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil (FNPETI) pode ajudar a quem precisa denunciar casos de abusos de qualquer tipo contra crianças e adolescentes, mas não sabe como proceder. O Ponto Com desta segunda (4) conversou com Valdiney Arruda, secretário-executivo do Fórum, sobre essa iniciativa – mais um caso da tecnologia usada a favor dos direitos humanos.

O racismo virtual também esteve na pauta do programa. A apresentadora Amanda Cieglinski falou com Lúcia Xavier, coordenadora da ONG Criola, sobre uma campanha publicitária que deu o que falar ao exibir comentários ofensivos postados na internet em outdoors perto da casa dos agressores.

E também teve um papo com Jeovani Salomão, presidente da Federação das Associações das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação, sobre aplicativos como o Uber e o AirBNB, que estão mudando a forma como os consumidores contratam e pagam por serviços.

Confira tudo isso no podcast.

Publicidade

6’55”  Valdiney de Arruda, do Fórum Estadual de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil, fala sobre o aplicativo que permite denunciar exploração de crianças e adolescentes

O aplicativo pode ser usado para denunciar violações como violência doméstica, trabalho escravo e abandono. O app tem três premissas básicas: dar rapidez à denúncia, fazer com que ela chegue à rede de proteção e também que possa ser monitorada posteriormente. O objetivo agora é aumentar o número de usuários da ferramenta. “Quando maior a utilização, melhor vai ser a resposta e a velocidade da rede de proteção”, diz Arruda.

23’04”  Jeovani Salomão, presidente da ASSESPRO Nacional, comenta os novos serviços disponíveis pelo celular

Para Salomão, a tendência de crescimento dos serviços por tecnologias móveis é irreversível. “Não adianta tentar barrar o avanço com artificialidade, porque a força do mundo digital não pode ser parada assim”, argumenta. O presidente da ASSESPRO crê que profissões como a de taxista vão ser reduzidas e, com o passar dos anos, talvez extintas. Na opinião de Jeovani, o governo não deve tentar impedir esses avanços por meio de leis restritivas, e sim tentar encontrar saídas para profissionais que estão ficando defasados em relação ao mercado.

35’15” Lúcia Xavier, coordenadora da ONG Criola, fala sobre a campanha ‘Espelhos do Racismo’

A ONG lançou recentemente uma campanha de grande repercussão, em que selecionou comentários racistas da internet e exibiu-os em outdoors próximos das casas dos ofensores.”No mundo virtual, eles [os agressores] imaginam que exista um acobertamento da sua real identidade, e por isso eles não seriam punidos”, opina. “Na verdade, o sentimento é o mesmo”, conclui. 

Músicas do programa

2’24” Academia da Berlinda – Só de Tu – Nada sem Ela

19’18” Victor Meira – Ciço 

Publicidade

31’15” Chamego Meu – Anavitória  

51’11” Emicida – Passarinhos – Sobre Crianças, Quadris, Pesadelos e Lições de Casa

Ouça o programa na íntegra:

O Ponto Com Ponto Br é um programa produzido em parceria pelo Portal EBC e as Rádios EBC. É exibido todas as segundas-feiras, às 17h, nas rádios Nacional de Brasília, Nacional FM e MEC AM do Rio de Janeiro. Confira as edições anteriores do Ponto com Ponto Br no Portal EBC e no site da Nacional AM Brasília

Creative Commons – CC BY 3.0

Publicidade

H. Eduardo Pessoa é Jornalista com DRT e Desenvolvedor Front-End de diversos Portais de Notícias como este, destinados à Empreendedores, Jornalistas e Pequenas e Médias Empresas. Experiência de mais de 12 mil notícias publicadas e nota máxima de satisfação no Google e Facebook, com mais de 100 avaliações de clientes. Faça seu Portal conosco.

Nacional

Força Aérea usa drone para identificar pessoas isoladas ou em situação de risco no Rio Grande do Sul

Redação O Fator Brasil

Publicado

em

Neste domingo (5), a Força Aérea Brasileira (FAB) anunciou que começou a empregar um drone, conhecido como Aeronave Remotamente Pilotada (ARP), para auxiliar na busca e identificação de vítimas dos temporais que afetam o Rio Grande do Sul.

Os voos serão realizados sobre a área da Quarta Colônia, que inclui nove municípios da Região Central do estado. A FAB recomenda que as pessoas em situação de risco, ao avistarem ou ouvirem a aeronave, sinalizem ou façam marcas em superfícies para auxiliar na identificação e no envio de ajuda.

O tipo de drone em uso é o RQ-900 Hermes, produzido pela empresa israelense Elbit Systems e operado pela Base Aérea de Santa Maria (BASM). Esse dispositivo permite análises precisas e em tempo real das áreas afetadas.

As intensas precipitações no estado tiveram início na última semana de abril. No total, 332 dos 496 municípios do estado relataram algum tipo de adversidade, impactando 707,1 mil indivíduos.

Os especialistas em meteorologia afirmam que a tragédia decorre de pelo menos três eventos climáticos que impactam a área e foram exacerbados pelas alterações climáticas.

Publicidade

Conforme dados divulgados pela Defesa Civil, foram confirmados os óbitos de 83 indivíduos, enquanto outros quatro ainda estão sob investigação. Além disso, há 111 pessoas desaparecidas e 276 feridas.

Adicionalmente, 141,3 mil indivíduos encontram-se deslocados de suas residências, dos quais 19,3 mil estão em abrigos e 121,9 mil estão alojados em residências de familiares ou amigos. No total, 345 dos 496 municípios do estado relataram algum tipo de adversidade, impactando 850 mil pessoas.

Continue Lendo

Tecnologia

Programa celebra o Dia Internacional do Orgulho LGBT | PComBr | Ano 03 #59

Redação O Fator Brasil

Publicado

em

programa-celebra-o-dia-internacional-do-orgulho-lgbt-|-pcombr-|-ano-03-#59

Criado em 29/06/16 17h36 e atualizado em 29/06/16 21h32
Por Rádios EBC

No dia que antecedeu o Dia Internacional do Orgulho LGBT, o Ponto Com foi dedicado ao universo dos transsexuais, lésbicas, bissexuais e gays. Teve papo bem-humorado com Guilherme Terreri, ou Rita von Hunty, criadora do canal de culinária Tempero Drag. Mas também teve uma conversa séria com Juliana Cunha, coordenadora da Safernet, sobre como denunciar homofobia na rede. Nelson Sheep, do canal Põe na Roda, falou sobre a campanha Proud to Be, que reuniu vários canais LGBT do Youtube. Para terminar, Danilo Bardusco, diretor executivo da Geekie, explicpou como fazer o simulado do Enem elaborado pelo MEC. Confira tudo no podcast com a íntegra do programa.

7′ Guilhereme Terreri (ou Rita von Hunty) fala sobre o canal Tempero Drag

O canal foi criado há cerca de um ano e já tem 15 mil inscritos, mas o personagem drag Rita von Hunty já existe há três. “A ideia da criação foi meio espontânea. Sempre gostei muito de culinária”, conta. O programa dá receitas, faz humor mas também trata de coisas sérias voltadas ao universo das drag queens.

19’30” Nelson Sheep, do canal Põe na Roda, conta sobre a participação na campanha Proud to Be, do Youtube

A ideia da ação no Youtube surgiu após os ataques à boate de Orlando e reuniu diversos canais LGBT pelo mundo. “Foi muito surpreendente pra gente porque tomou uma proporção gigantesca no mundo, e tivemos muito prazer de participar e representar nossa comunidade”, comenta. Sheep ainda falou sobre a criação do canal, há dois anos.

33’48”  Juliana Cunha, coordenadora da Safernet, orienta como fazer denúncias de homofobia na internet

Segundo Juliana, os conteúdos de ódio contra minorias têm crescido e se tornado mais visíveis na rede. Em dez anos, a Safernet já recebeu mais de 130 mil denúncias envolvendo conteúdos homofóbicos online. “É importante sensibilizar o internauta que qualquer conteúdo que viole o direito de ser quem você é é uma violação de um direito humano e deve ser denunciada”, afirma. As denúncias podem ser feitas no site da Safernet.

Publicidade

45’24” Danilo Bardusco, diretor executivo da Geekie, explica como usar o simulado do MEC para o Enem

“É uma ferramenta muito importante para ajudar o aluno a entender o procedimento e o formato da prova, saber quanto tempo precisa se dedicar”, analisa. Veja mais detalhes sobre o simulado no podcast do programa ou no site da prova de preparação.

Músicas do programa

2’43” Rico Dalasam – Deise – Modo Diverso

15’08” As Bahias e a Cozinha Mineira – Ó Lua – Mulher

27’58” Johnny Hooker – Amor Marginal – Eu vou fazer uma macumba pra te amarra, maldito!

41’21” Liniker – Caeu – Cru

52’22” Tulipa Ruiz – Só Sei Dançar com Você – Efêmera

Publicidade

Ouça o programa na íntegra:

O Ponto Com Ponto Br é um programa produzido em parceria pelo Portal EBC e as Rádios EBC. É exibido todas as segundas-feiras, às 17h, nas rádios Nacional de Brasília, Nacional FM e MEC AM do Rio de Janeiro. Confira as edições anteriores do Ponto com Ponto Br no Portal EBC e no site da Nacional AM Brasília

Creative Commons – CC BY 3.0

Publicidade
Continue Lendo

Tecnologia

Maior superlua em quase 70 anos pode ser observada nesta segunda-feira

Avatar

Publicado

em

maior-superlua-em-quase-70-anos-pode-ser-observada-nesta-segunda-feira

Criado em 13/11/16 11h12 e atualizado em 13/11/16 11h18
Por Líria Jade Fonte:Portal EBC

Nesta segunda (14), será possível observar a maior Superlua em quase 70 anos. Neste dia, a Lua se encontrará a 48,2 mil quilômetros mais próxima da Terra do que quando esteve recentemente no seu apogeu – que é o ponto mais distante da órbita. O satélite não chegava tão perto assim desde 1948 e não voltará a fazê-lo até 2034.

A superlua, contudo, não será no momento do perigeu, que ocorrerá às 9h21 (horário de Brasília). O fenômeno por definição ocorre no momento da lua cheia, que será às 11h54 – nesta hora, o satélite estará a 363.338 km da Terra.

Com exceção do eclipse da Superlua de 2015, não houve nem haverá por muito tempo uma Lua Cheia tão especial, mesmo que curiosamente tenhamos tido três Superluas consecutivas em três meses, a anterior ocorreu em 16 de outubro e a última será no dia 14 de dezembro.

Como isso acontece?

Como em qualquer outra Lua Cheia, o corpo celeste parece maior e mais brilhante quando aparece no horizonte. E o mesmo ocorre com as Superluas. Ainda que elas apareçam 14% maiores e 30% mais luminosas que as luas cheias comuns, são mais surpreendentes quando estão na linha do horizonte e não altas, no céu.

Publicidade

Isso acontece porque a órbita da lua não é um círculo perfeito, então em alguns pontos de sua órbita ela parece estar mais próxima do planeta Terra. “Quando a lua está em seu ponto mais distante isso é conhecido como apogeu e quando está mais perto é chamado de perigeu”, explica o cientista da Nasa Noah Petro.

No perigeu, a lua está cerca de 48 mil quilômetros mais perto da Terra do que no apogeu. Essa proximidade faz com que a lua pareça 14% maior e 30% mais brilhante do que uma lua cheia do apogeu. Por isso, a lua cheia do perigeu ficou conhecida como Superlua.

* Com informações da Nasa

Creative Commons – CC BY 3.0

Publicidade
Continue Lendo
Publicidade
Publicidade

Política

Publicidade

Tendência