Conecte-se Conosco

Nacional

Marina Silva diz que Lula vai vetar trecho da MP da Mata Atlântica

Avatar

Publicado

em

marina-silva diz-que-lula-vai-vetar-trecho-da-mp-da-mata-atlantica

A ministra do Meio Ambiente e Mudança do Clima, Marina Silva, disse neste sábado (27) que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva vai vetar um dispositivo da Medida Provisória 1150/22, conhecida MP da Mata Atlântica, aprovada na última quarta-feira (24) pela Câmara dos Deputados.  

O texto aprovado pelos deputados federais altera a Lei da Mata Atlântica (Lei 11.428/06) para permitir o desmatamento de área onde haverá implantação de linhas de transmissão de energia elétrica, de gasoduto ou de sistemas de abastecimento público de água, sem necessidade de estudo prévio de impacto ambiental ou compensação de qualquer natureza. Dispensa ainda a captura, coleta e transporte de animais silvestres, garantida apenas sua afugentação. O texto prevê também, dentre outros pontos, que a vegetação secundária em estágio médio de regeneração poderá ser derrubada para fins de utilidade pública mesmo quando houver alternativa técnica ou de outro local para o empreendimento. A MP vai agora para sanção presidencial

Em vídeo postado nas redes sociais em razão do Dia Nacional da Mata Atlântica, celebrado hoje, Marina Silva destacou movimentos da sociedade que dão suporte à criação de medidas protetivas ao bioma. “Venho reforçar o compromisso que o presidente Lula tem assumido em vetar as emendas que atacam a Lei da Mata Atlântica”. 

“Tivemos ontem uma notícia muito ruim: aquele dispositivo que dificulta sobremaneira a proteção da Mata Atlântica havia voltado. Mas, hoje, temos uma notícia boa: como da primeira vez em que esse dispositivo veio à cena, o presidente Lula novamente disse que irá vetar”, disse. “E é isso que nós precisamos: de leis que ajudem a proteger todos os biomas brasileiros. E a Mata Atlântica, que já foi tão castigada pela destruição, consegue agora se regenerar graças a leis protetivas”, completou. 

A proteção e restauração da Mata Atlântica é fundamental não apenas para a sobrevivência das espécies que nela habitam, mas também para a qualidade de vida das comunidades humanas que dependem dos recursos e serviços que ela oferece na preservação da biodiversidade, na regulação… pic.twitter.com/YAeyyBmo4j

— Marina Silva (@MarinaSilva) May 27, 2023

Publicidade

Mata Atlântica

Dados da Fundação SOS Mata Atlântica revelaram nesta semana o desmatamento de mais de 20 mil hectares do bioma no período de um ano, o que equivale a 20 mil campos de futebol. Atualmente, aproximadamente 20% de cobertura vegetal original permanece preservada. A Mata Atlântica abrange 17 estados e mais de 3,4 mil municípios, onde vivem 70% dos brasileiros. 

*Com informações da Agência Câmara.

H. Eduardo Pessoa é Jornalista com DRT e Desenvolvedor Front-End de diversos Portais de Notícias como este, destinados à Empreendedores, Jornalistas e Pequenas e Médias Empresas. Experiência de mais de 12 mil notícias publicadas e nota máxima de satisfação no Google e Facebook, com mais de 100 avaliações de clientes. Faça seu Portal conosco.

Continue Lendo
Publicidade
Clique Para Comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nacional

Municípios afetados por chuvas no Rio Grande do Sul sobem para 428; são mais de 67 mil desabrigados

Redação O Fator Brasil

Publicado

em

Nesta quinta-feira (09), durante a tarde, o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), informou que o total de municípios impactados pelas chuvas que atingiram a região aumentou para 428. Ele divulgou essa atualização em uma coletiva de imprensa.

Eduardo Leite também declarou que as autoridades estão concentradas em garantir a dignidade, proteção e cuidado para todas as 67.563 pessoas que estão atualmente abrigadas.

No futuro, o objetivo de Leite é identificar locais seguros para construir moradias padrão destinadas à população afetada pela catástrofe no Rio Grande do Sul.

O número de vítimas fatais decorrentes das intensas chuvas no Rio Grande do Sul já alcançou 107, enquanto 136 pessoas permanecem desaparecidas.

Veja o balanço:

  • Óbitos confirmados: 107
  • Óbitos em investigação: 1
  • Municípios afetados: 428
  • Pessoas afetadas: 1.482.006
  • Desalojados: 165.112
  • Pessoas em abrigos: 67.563
  • Feridos: 374
  • Desaparecidos: 136
Continue Lendo

Nacional

Show de Madonna tem palavrão, nudez e insinuações de sexo

Redação O Fator Brasil

Publicado

em

Na web, internautas utilizaram termos como “Sodoma e Gomorra” e “libertinagem” para comentar o show da cantora Madonna que aconteceu neste sábado (4) na Praia de Copacabana, no Rio de Janeiro. No palco, o que foi visto durante a performance da artista norte-americana foram diversos momentos de insinuação de sexo, nudez, palavrão e a já usual utilização de símbolos religiosos.

O show, previsto para ser iniciado às 21h45, começou às 22h47, com mais de uma hora de atraso, quando Madonna surgiu de preto e com uma auréola na cabeça para cantar Nothing Really Matters. Após as primeiras músicas, a cantora parou para interagir com o público e lançou um palavrão para elogiar o Rio de Janeiro.

Show de Madonna no Rio de Janeiro

– Ca****o. É o lugar mais lindo do mundo. Isso é mágico, obrigada – disse.

Em outro momento, enquanto cantava Like a Prayer, a artista fez a já usual apropriação de símbolos cristãos, como cruzes e incensários, além de trazer pessoas encapuzadas da cabeça aos pés, enquanto fazia danças sensuais. Já em Erotica, houve um dos momentos mais polêmicos do show, quando Madonna insinuou, junto com uma dançarina, um momento de masturbação.

A apresentação também não economizou nos beijos homossexuais, tanto entre homens quanto entre mulheres. Em um deles, a própria Madonna deu um beijo na boca de uma dançarina durante a música Hung Up, que, por sinal, trouxe bailarinas mulheres com os seios à mostra. A transmissão da TV Globo também exibiu alguns beijos gays na plateia.

Publicidade

Outro momento de insinuação erótica aconteceu em Vogue, parte do show que contou com a participação da cantora Anitta. Durante a música, a brasileira atuava como jurada de uma espécie de competição em que ela e Madonna atribuíam notas para apresentações de dançarinos. Em determinado momento, bailarinos fizeram insinuações de sexo oral nas duas cantoras.

Quem também surgiu no palco em manifestações sensuais minutos depois foi Pabllo Vittar. Durante a canção Music, Pabllo apareceu de camiseta da Seleção Brasileira de Futebol e fez danças provocativas com Madonna, chegando a carregá-la no colo. Ao longo da apresentação, fotos de personalidades brasileiras foram mostradas, entre elas a de Marielle Franco, vereadora carioca assassinada em 2018.

De acordo com a Riotur, empresa pública da cidade do Rio de Janeiro encarregada da promoção da cidade no Brasil e no exterior, cerca de 1,6 milhão de pessoas estiveram na capital fluminense acompanhando o show, que terminou por volta de 1h da madrugada deste domingo (5).

Continue Lendo

Nacional

Solta pela Justiça, Erika Souza fala pela primeira vez sobre a morte do tio Paulo: ‘Eu não percebi’

Redação O Fator Brasil

Publicado

em

Erika de Souza Vieira Nunes, 42 anos, é sobrinha de Paulo Roberto Braga, que faleceu aos 68 anos. Ela foi o centro de uma imagem que ganhou atenção nacional. No vídeo, Erika é vista levando seu tio em uma cadeira de rodas até o banco para solicitar um empréstimo de 17 mil reais, mesmo ele já estando falecido. Na quinta-feira (2), ela foi liberada da prisão após passar duas semanas detida. “Foram dias horríveis longe da minha família. Vivi momentos da minha vida que não suportava mais. Muito difícil. Foi horrível eu não percebi que meu tio estava morto. […] Eu não sou essa pessoa que estão falando, não sou esse monstro”, disse Erika, emocionada. Quando questionada se não considerou que Paulo Roberto estava demasiadamente debilitado para sair de casa, ela respondeu: “Não, porque ele me pediu para ir”. E disse que tudo correu bem dentro do carro no caminho até o banco. Erika relata a conversa que teve com Paulo Roberto antes de entrarem na agência. Ela conta que, ainda do lado de fora, perguntou ao tio se ele preferiria que ela apoiasse a cabeça dele para ficar mais confortável. “Eu perguntei se assim ficaria melhor, ele disse que sim”. Em relação aos eventos que ocorreram dentro do banco, ela declara que não consegue recordar muito bem, atribuindo isso ao uso regular de medicamentos controlados que toma. “Como eu faço tratamento, eu tomava zolpidem, às vezes tomava mais do que um. [O esquecimento] não sei se foi efeito do remédio que eu tinha tomado naquele dia”, afirma. Antes de ir ao banco, Paulo Roberto permaneceu uma semana internado em uma unidade de saúde estadual. Erika afirma que não recebeu orientações dos médicos após a alta hospitalar. “Me deram uma receita de um remédio de cinco dias, eu comprei o remédio e a fralda. Eu pensei que ele ia ter uma melhora, que era só uma pneumonia”, conta.
Continue Lendo
Publicidade
Publicidade

Política

Publicidade

Tendência