Conecte-se Conosco

Notícias

Estado do Rio registra terceiro caso de gripe aviária

Avatar

Publicado

em

estado-do-rio-registra-terceiro-caso-de-gripe-aviaria

O estado do Rio de Janeiro registrou o terceiro caso de ave silvestre migratória contaminada com influenza aviária (H5N1), a chamada gripe aviária. O governo do Rio informou, neste sábado (27) à noite, que o trinta-réis-de-bando (Thalasseus acuflavidus) foi encontrado na Ilha do Governador, zona norte do Rio.

De acordo com o comunicado, o Laboratório Federal de Defesa Agropecuária (LFDA-SP) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) fez a análise do material da ave que foi recolhida, por profissional especializado, na terça-feira (23).

Publicidade

Notícias relacionadas:

O governo estadual acrescentou que o Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs) das secretarias de Estado de Saúde (SES-RJ) e municipal de Saúde do Rio de Janeiro está monitorando as três pessoas que atuaram no recolhimento do animal. “Até o momento, nenhuma delas apresenta sintoma gripal e, por isso, não foram colhidas amostras para exames”, apontou o comunicado.

Ainda em maio, outras duas aves silvestres da mesma espécie foram identificadas, com o vírus H5N1. “Elas foram encontradas em São João da Barra, no Norte Fluminense, e em Cabo Frio, na região dos Lagos”, completou o Executivo fluminense.

As ações de monitoramento e prevenção para evitar a disseminação do vírus no estado, segundo autoridades estaduais, foram intensificadas. A Secretaria de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento (Seappa) divulgou, nesta semana, “o Plano de Contingência que estabelece medidas de controle para detectar precocemente e conter a disseminação da Influenza Aviária em aves domésticas, silvestres e exóticas”. Além disso, por se tratar de zoonose com potencial pandêmico, o documento estabelece o fluxo de informação entre os órgãos envolvidos.

“As secretarias de Saúde e de Agricultura instituíram um fluxo de comunicação para informar qualquer mortalidade de aves suspeitas, assim como pessoas com suspeita de síndrome gripal com histórico de contato com aves suspeitas”, completou na nota.

De acordo com os técnicos da SES e da Seappa,não há motivos de preocupação da população sobre epidemia de H5N1, porque, no momento, não há transmissão direta, de pessoa para pessoa. Os técnicos ressaltaram ainda que a doença não é transmitida pelo consumo de carne de aves e nem de ovos. “As infecções humanas pelo vírus da Influenza Aviária ocorrem por meio do contato direto com aves infectadas (vivas ou mortas)”, informaram.

Publicidade

Prevenção

Também no comunicado, o governo do Rio lembrou que na segunda-feira passada (22), o Ministério da Agricultura decretou emergência zoosanitária em todo o território nacional. A intenção é evitar que a doença chegue à produção de aves de subsistência e comercial, além de preservar a fauna silvestre e a saúde humana.

Já a SES-RJ orientou os profissionais das unidades de saúde que sigam atentos, durante a triagem e o atendimento médico, a casos de síndrome gripal em pacientes que tiveram contato com animais silvestres. “Havendo suspeita, a coleta de amostras é recomendada, independentemente do dia de início dos sintomas, incluindo os casos em unidade de terapia intensiva (UTI). O diagnóstico por RT-PCR é considerado o método padrão-ouro e deve sempre ser adotado para obtenção dos resultados laboratoriais”, apontou.

Alerta

A Secretaria de Estado de Agricultura chamou atenção para a necessidade de a população evitar contato direto com aves caídas, mortas ou não, domésticas, silvestres/exóticas e migratórias, além de mamíferos aquáticos (qualquer espécie). “Qualquer suspeita de animal contaminado deve ser comunicada imediatamente ao Núcleo de Defesa Agropecuária da região ou à Coordenação de Vigilância Ambiental do seu município”, orientou.

Avicultores

Aos criadores de aves de corte ou postura, avicultura de pequena escala e subsistência, a Secretaria de Agricultura sugeriu que intensifiquem as medidas de biosseguridade das granjas. “Devem ser tomados cuidados como proibir terminantemente qualquer tipo de visita às unidades de produção; conferir cercamento de núcleo e telamento adequado do galpão; manter o portão de acesso das propriedades fechado; desinfetar veículos e materiais que acessem as granjas; ter cuidados com ração e água; manter registro de pessoas e veículos entre outras medidas definidas nas normas vigentes”, indicou.

Publicidade

H. Eduardo Pessoa é Jornalista com DRT e Desenvolvedor Front-End de diversos Portais de Notícias como este, destinados à Empreendedores, Jornalistas e Pequenas e Médias Empresas. Experiência de mais de 12 mil notícias publicadas e nota máxima de satisfação no Google e Facebook, com mais de 100 avaliações de clientes. Faça seu Portal conosco.

Notícias

Após cirurgia, Tony Ramos já respira sem ajuda de aparelhos e seu quadro é estável, diz boletim

Redação O Fator Brasil

Publicado

em

O estado de saúde do ator Tony Ramos, de 75 anos, é estável, conforme informou um novo boletim médico divulgado no início da tarde desta sexta-feira (17) pelo Hospital Samaritano, no Rio de Janeiro, onde ele está internado.

Tony passou por uma cirurgia na quinta-feira (16) para drenar um hematoma subdural, que é um acúmulo de sangue entre o cérebro e o crânio, e continuou internado na unidade de saúde.

Após a cirurgia, o artista fez uma tomografia de crânio na manhã desta sexta-feira (17), que revelou uma melhora significativa. Ele já está respirando sem a ajuda de aparelhos, está lúcido e em condição estável.

LEIA BOLETIM

“O Hospital Samaritano Botafogo informa que o ator Tony Ramos foi submetido a uma cirurgia de drenagem de hematoma subdural (sangramento intracraniano) pela equipe do Dr. Paulo Niemeyer, na data de ontem (16/05). O paciente realizou uma nova tomografia de crânio na manhã de hoje (17/05), que mostrou significativa melhora. Tony Ramos respira sem auxílio de aparelhos, está lúcido e seu estado de saúde é estável.”

Publicidade

O diagnóstico de hematoma subdural ocorre quando há um acúmulo de sangue entre o cérebro e o crânio. Após o procedimento, a primeira atualização foi que o ator permanecia com a saúde estável.

Publicidade
Continue Lendo

Notícias

Bolsonaro recebe alta após 11 dias em hospital de São Paulo para tratar infecção na perna

Redação O Fator Brasil

Publicado

em

O ex-presidente do Brasil, Jair Bolsonaro (PL), foi liberado nesta sexta-feira (17) após passar 11 dias hospitalizado em uma instituição privada em São Paulo para tratar uma condição de erisipela, uma infecção decorrente do contato de bactérias com a pele. Durante sua estadia, ele recebeu a visita de outros políticos e permaneceu ativo nas redes sociais. Apesar de ter recebido alta, ainda não há uma data prevista para seu retorno às atividades no PL, o partido onde atua como presidente de honra. Espera-se que o ex-presidente retorne à sua residência em Brasília ainda hoje.

Após ser inicialmente hospitalizado em Manaus, Bolsonaro foi transferido para São Paulo em 6 de maio. Fábio Wajgngarten, assessor do ex-líder do Executivo, esclareceu que Bolsonaro estava sendo tratado com antibióticos intravenosos para combater um quadro infeccioso de erisipela.

 

Continue Lendo

Notícias

Com alerta de mais chuvas no RS, Leite apela para população não voltar às áreas de risco

Redação O Fator Brasil

Publicado

em

Diante da previsão de mais chuvas sobre o Rio Grande do Sul nos próximos dias, o governador Eduardo Leite (PSDB) emitiu um aviso, alertando os residentes das áreas de risco no estado a não retornarem para as regiões que foram evacuadas.

“Há uma perspectiva de chuvas elevando novamente os níveis dos rios. Por isso apelamos às pessoas para não voltarem aos locais de risco”, disse o governador durante entrevista coletiva nesta sexta-feira (10).

Conforme a previsão meteorológica fornecida pelos meteorologistas do governo do Rio Grande do Sul, há previsão de mais chuvas no estado até a próxima segunda-feira (13). Os dias com maior probabilidade de temporais mais intensos são domingo (12) e segunda-feira.

As regiões que enfrentarão os maiores impactos da chuva incluem as áreas centrais, do norte e nordeste do estado, juntamente com os vales, o litoral norte e a região metropolitana de Porto Alegre.

A partir de amanhã, espera-se que os principais rios do estado, como o Taquari, o Caí, o Sinos e o Jacuí, atinjam novamente níveis de inundação. No caso do Guaíba, que banha a região da Grande Porto Alegre, as mudanças mais significativas devem ocorrer a partir de domingo. É possível que o nível do Guaíba ultrapasse novamente os 5 metros.

O governador advertiu sobre o perigo adicional de deslizamentos nas áreas onde o solo já está saturado de água devido às enchentes. Por essa razão, serão realizadas interdições preventivas nas rodovias ERS-332, na área de Arroio do Meio; ERS-129, no Vale do Taquari; e Rota do Sol, em Caxias do Sul.

Publicidade

“Sobre as chuvas dos próximos dias, a consequência mais provável é a de um repique do que a gente viu acontecer nos últimos dias e nas últimas semanas. Ou seja, rios que já foram afetados, como Taquari e Jacuí, depois com a contribuição aqui para o Guaíba e para a região metropolitana. Há  também o risco de deslizamento em locais em que o solo está encharcado”, advertiu Leite.

“Por isso, a recomendação é para manter-se em alerta e evitar o retorno neste final de semana para suas comunidades”, finalizou o governador.

Continue Lendo
Publicidade
Publicidade

Política

Publicidade

Tendência